sexta-feira, 5 de março de 2010

O cortejo



Quero escrever, mas a inquietude subverte a razão.
Ontem, passei o dia na cozinha.
Gosto de sentir cheiros, gostos, texturas...
Minha avó dizia sempre que em meu balaio cabia era vida!!
Vida, sim. Contínua vida em passos de hortelã e cominho...
Sementes desencontradas formando sonoridades caóticas...
Sinfonias estaladas de panelas.

O cortejo segue longe, mas ouço a música e a morte é triste, triste como a vida:
é difícil ser gente.
Quando menina sonhava com marido.
Hoje, sonho com instantes de alegria.
Acostumei-me com sobressaltos.
Papai, diariamente, a gritar:
_Apaguem a luz! Não sou sócio da light!
E a luz se foi quando ele parou de gritar.
Em intervalos de vida ainda ouço um interlúdio.

É ordinária a forma como lidamos com a existência!
O cortejo,
Sons e sons,
Peixe ainda no fogo,
Quintal sem cachorros,
Criança e soluços...
Mistérios de Deus,
do Deus de Amor que um dia conheci.

13 comentários:

  1. Que delicia te ler...
    Sons, odores e gostos culinários vieram junto com tuas letras.
    Veio também uma pitada de saudade e um monte de lembranças.
    Ficou, ao final, um gosto de quero mais!

    ResponderExcluir
  2. Nostálgica suavidade...coisa de bailarina..mesmo entre a dureza do dia-a-dia encontra leveza em seus rodopíos e saltos.
    Um beijão!!!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Jaqueline!

    Senti saudade da cozinha de minha avó...saudade da cozinha da mãe...da bisa...
    Eu também adoro os cheiros. Gosto das misturas na cozinha...
    Creio que ja fui alquimista, alguma vez, no passado distante.
    Gosto de criar na cozinha.
    Seu texto me fez, até, sentir alguns aromas.
    Valeu!
    Excelente semana.Bom trabalho.
    Muita paz! Beijossssssss

    ResponderExcluir
  4. Suavidade perante o caos de desempenhar múltiplas funções, que lhe permite enxergar a magnitude da mulher. E o mais fascinante, deixar claro o que é FELICIDADE! Consigo amá-la mais.Dê.

    ResponderExcluir
  5. JB, lembrei de um verso do Drummond: "Eta vida besta, meu Deus." E, também, bonita e poética.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. É difícil ser gente, porque gente pensa, e por que pensa, sofre,se não pensasse seria fácil. Meu beijo.

    ResponderExcluir
  7. Filosoficamente suculento este poema!

    ResponderExcluir
  8. Olá, Jacqueline!

    Desistiu de escrever?
    Vim te ler e ainda está o post antigo.
    Escreva mais, tá?!
    Excelente restinho de semana. Bom trabalho.
    Muita paz! Beijosssssssss

    ResponderExcluir
  9. Coisa mais linda, Jaqueline!
    Encantei-me com o seu espaço.
    Virei sempre...
    Beijo

    ResponderExcluir
  10. Tia...

    Somente hoje fui ver o seu blog. Estou entrando agora nesse "mundo". Fiquei maravilhado! Estou me interessando mais por poesia esse ano. E parece que quanto mais me interesso mais coisa interessante aparece. Parabéns pelo blog. Você tem um jeito diferente de escrever. Gostei muito!

    beijos

    ResponderExcluir
  11. JB, deixa de preguiça. Escreve.

    ResponderExcluir
  12. Se conheceste Deus um dia, sempre o conhecerás: a vida é Deus! Meu beijo.

    ResponderExcluir
  13. Que delícia!!!!.... Lendo este texto retomei toda minha infância.... Amo seus textos! São repletos de sentimentos!!!

    ResponderExcluir